A BELA – A FERA E O ESPIRITISMO

20 de abril de 2017 16:030 comentários
A Bela , a Fera e o Espiritismo
Por: Jorge Elarrat 
               
Esta semana, as salas de cinema do Brasil começaram a exibir a clássica história “A Bela e Fera” – em sua versão com atores, enriquecida com diversos efeitos especiais-, que fala de uma jovem que, com seu amor, consegue libertar um príncipe, de um encantamento que o teria transformado em uma fera, por seu comportamento orgulhoso e egoísta.
                Apesar da história ser repleta de fantasias, ela pode ser interpretada como uma grande parábola, com ricas lições para todos nós.                O príncipe da história, seria todo aquele que, mesmo sendo rico das coisas materiais, ainda é pobre espiritualmente, pela forma agressiva de agir, mesmo sem se dar conta, e que para conseguir mudar a si mesmo, precisa do auxílio de alguém, que acredite que ele possa melhorar.                Assim também é na vida, conforme nos assevera o Espiritismo.                Dizem as obras espíritas que todos estamos num grande processo de transformação íntima, na direção do Bem, uns mais avançados e outros menos, mas todos com o mesmo destino: a Felicidade, que só será alcançada quando nos desembaraçarmos do mal que ainda existe em nós. Assim, é comum nos defrontarmos com comportamentos agressivos, seja nos outros como em nós, e para os quais o Espiritismo recomenda o AMOR como a melhor forma de solucioná-los.
                Às vezes nos é mais fácil desistir de alguém que seja de difícil convivência. Mas essa decisão, além de demonstrar que ainda não vivenciamos todo o Amor que já existe em nós, também retarda o progresso nosso, pela fuga da prova, e o do outro, porque ele justificará suas atitudes pela nossa desistência dele.
                O Espiritismo afirma que, após a morte, o Espírito reflete sobre suas faltas e quando percebe que não correspondeu ao Amor recebido, isso o incomoda profundamente, estimulando-o à mudança. Mas se houve desistência, ele pode se justificar internamente e ter menos motivação para uma transformação íntima.
           Isso indica que não é conveniente desistirmos dos outros, do filho drogado, da mãe impaciente, do pai amargo, do cônjuge difícil, sem antes exercitarmos todo o Amor que exista em nós. A perseverança no Bem produz milagres de transformação que só o tempo nos é capaz de oferecer.
                Tal como a personagem Bela do filme, é preciso ver além das aparências exteriores e apostar no ser humano que ali está e não desistir porque, por trás de todo aquele que se mostra agressivo e incorrigível há uma alma que precisa de ajuda para se libertar das deformações morais que ela mesma se impôs.                Não desista! Vale a pena insistir um tanto mais em nome do Amor. A mudança que você tanto espera, pode começar ainda hoje
.https://www.evernote.com/shard/s420/sh/467d54f8-7d8e-4896-a072-3a03c35e2745/dde7f205d68a29119e0df4b6c563659d

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Deixe um comentário

Você deve ser logado para publicar um comentário.

Email
Print